Como se tornar um importador 360

Eu costumo dizer que para realmente obter um sucesso impressionante no ramo da revenda de produtos você precisa se tornar um importador 360. O que eu quero dizer com isso é que você precisa dominar o mercado da importação como a palma da sua mão. A gama de conhecimentos necessários para realmente se sobressair em um mercado que tende a ser extremamente competitivo como o da importação é realmente bastante significativa, por isso mesmo você tem que estar preparado para tudo e pronto para usar todos os seus conhecimentos para vencer a concorrência e fazer o seu negócio prosperar.

Mas como atingir esse objetivo? Muitas pessoas que estão entrando agora nesse meio, montando o seu primeiro negócio de importação através da Internet, podem se sentir realmente confusas sobre qual seja a maneira correta de lidarem com os seus negócios e, de fato elas estão muito longe de poder dizer que são importadores 360, pois muitas vezes nem mesmo o conhecimento básico de como funciona o mercado de importação elas possuem. Por isso eu preparei esse artigo no qual eu irei dizer resumidamente aquilo que é necessário para obter o sucesso através da importação de produtos para revenda. Fique atento pois eu tenho certeza de que você aprenderá bastante.

Importador 360 empreenda de casa

Então se você quer ser um importador 360 e poder ter a possibilidade de trabalhar de casa e criar um grande negócio por meio da Internet, preste bastante atenção nas próximas linhas e parágrafos.

Vamos começar com uma questão bastante básica, que é quais tipos de produtos importar para revender tendo em vista o máximo de eficiência. Nesse ponto, eu vou ser bem direto: creio que produtos tais como acessórios, sapatos, relógios e outros tipos de produto nessa linha, com um baixo preço final ao consumidor, costumam ser muito mais lucrativos. Sim, mais lucrativos. Muitas pessoas podem duvidar do que eu acabei de falar pois na mente dessas existe a ideia de que quanto mais caro se vende um produto mais dinheiro se ganha, mas isso nem sempre é verdade porque você deve sempre considerar a margem de lucro, ou seja, a fatia do preço final cobrado ao cliente que é o seu lucro. Este conceito é importante pois não adianta muito vender um produto de 1.000 reais, por exemplo, se o que ficará para você será apenas 50 reais. Assim, você deve ter me mente isso ao escolher que tipo de produto vender, e os exemplo aqui dado são com certeza um excelente guia para você.

Um outro ponto que faz com que seja mais inteligente vender esses tipos de produto é que eles tendem a apresentar uma competição muito menor, exatamente porque a grande maioria dos importadores vai logo em cima dos produtos mais populares como celulares e afins, por acreditarem que este trarão a maior quantidade de dinheiro por serem mais caros. Na realidade o que acaba ocorrendo é que essa competição causa justamente o oposto, e assim a margem de lucro acaba sendo muito menor do que o esperado. Além disso, produtos caros como esses citados costumam sempre dar muito mais dor de cabeça, pois devido ao valor envolvido os clientes costumam ficar bem preocupados e assim o que ocorre é que você invariavelmente acaba gastando bastante tempo apenas lidando com os clientes e evitando futuras reclamações. Outra questão que deve ser pensada, para finalizar esse resumo, são os tributos envolvidos quando você importa um produto, vamos a eles.

A tributação de qualquer tipo de produto importado costuma ser bastante pesada. O imposto de importação, sozinho, já irá representar um valor igual a 60% do produto, o que significa preços bem mais altos. Por outro lado, ainda irão incidir impostos como o imposto sobre produtos industrializados (IPI) e o imposto sobre a circulação de mercadorias e serviços (ICMS). Vamos entender melhor agora como podemos fazer para legalmente evitar ou pelo menos diminuir a incidência desses impostos.

A primeira dica que eu dou é comprar apenas de fornecedores que não estampem um logo gigantesco na caixa dos produtos, pois esse é o modo mais fácil de fazer com que o seu produto seja barrado na Alfândega e, consequentemente, taxado. Evitar isso, por si só, já irá fazer com que você possa evitar uma alta chance de taxação que ocorreria de outro modo. Outra boa dica é sempre importar, se possível, em menores quantidade, de modo que o valor total do produto não passe dos 50 dólares, pois ai ele estará isento.

Bom, seguindo todas as dicas aqui expostas você com certeza já estará vários passos a frente de seus competidores e pronto para fazer crescer o seu negócio de importação online.